Próteses

Não há nada mais desagradável do que a perda de dentes, seja ela provocada pela cárie, traumatismos ou doenças das gengivas.

A falta de dentes pode alterar as funções mastigatória, estética e fonética. Para reconstrução e reposição de elementos dentários danificados ou perdidos existem as próteses que se assemelham com os próprios dentes naturais, quase imperceptíveis ao sorriso.

A prótese total convencional é colocada em sua boca depois que os dentes remanescentes foram extraídos e os tecidos cicatrizarem. As etapas de confecção da prótese permitem que você aprove, desde a cor, formato e tamanho dos dentes que serão utilizados. É interessante trazer fotos que mostrem como eram seus dentes. A higienização das próteses deve ser feita pós-refeições.

Desta forma é possível diagnosticar com precisão a necessidade de um tratamento precoce da doença periodontal podendo assim evitar problemas futuros como a perda de dentes ou a necessidade de implantes. Este simples exame pode ajudá-lo a conservar seus dentes por toda sua vida.

As moldagens e medidas são tiradas antes da extração do(s) dente(s), a prótese é confeccionada e, na sessão seguinte, é instalada imediatamente após a extração, a vantagem é que você não ficará com o sorriso prejudicado.

A prótese parcial removível consiste em uma estrutura metálica ou estética flexível que se apóia nos dentes naturais e rebordo (osso e tecido). Algumas vezes, são colocadas coroas sobre alguns dos dentes naturais e que servem como apoios para a prótese. Essas próteses devem estar bem ajustadas em todos os tecidos e não deve causar lesões em sua boca.

Durante um certo período de tempo, sua prótese precisará ser reajustada, refeita ou reembasada devido ao desgaste normal. Reembasar significa fazer uma nova base, mantendo os dentes existentes na prótese. Também, com o passar do tempo, sua boca muda naturalmente. Estas mudanças fazem com que sua prótese fique solta, dificultando a mastigação e irritando a gengiva.

A coroa é utilizada para cobrir inteiramente ou somente uma parte da coroa de um dente danificado. Além de conferir maior resistência a um dente danificado, a coroa pode ser utilizada para melhorar sua aparência, o formato ou alinhamento dos dentes no arco. Uma coroa também pode ser colocada sobre um implante, dando-lhe o formato e estrutura parecidos com a do dente natural, a fim de que este possa desempenhar suas funções.

As próteses fixas são comumente utilizadas para substituir um ou mais dentes ausentes. Elas preenchem o espaço onde não há dentes e podem ser cimentadas aos dentes naturais ou implantes próximos ao espaço vazio. Estes dentes, chamados de pilares, servem de âncoras para as pontes. Um dente substituto denominado pôntico é soldado às coroas que revestem os pilares. É possível confeccionar próteses fixas na mesma cor que a natural dos dentes.

Antes de se fazer uma coroa ou prótese fixa, o dente (ou dentes) deve ser reduzido em seu tamanho de modo que a coroa ou ponte se encaixe perfeitamente sobre o preparo. Após a redução do dente/dentes, seu dentista fará um molde exato para a confecção da coroa ou ponte. Se a opção for por porcelana, seu dentista escolherá a cor exata da coroa ou da ponte que combine com a cor dos demais dentes.

A partir deste molde, um laboratório de prótese dentária (protético) fará sua coroa, no material especificado pelo seu dentista. Uma coroa ou prótese provisória será colocada no local para cobrir o dente preparado, enquanto a coroa ou prótese fixa permanente está sendo feita. Quando estiverem prontas as definitivas, a coroa ou prótese temporária são removidas para que a nova seja cimentada sobre o dente ou dentes já preparados.

O passo mais importante para garantir a longevidade é possuir uma boa prática de higiene bucal. A prótese pode perder seu apoio se os dentes ou osso que a sustentam forem danificados por doenças. Mantenha suas gengivas e dentes saudáveis, escovando com creme dental com flúor e utilizando o fio dental diariamente. Visite, também seu dentista regularmente, para exames e limpezas profissionais.